Casa Fora do Eixo Rondônia


Apenas 17 dias, e o ano já esta com uma grande agenda cultural em Rondônia. O Coletivo Cultura e Arte Organizando o Social – C.A.O.S., além de estar produzindo eventos lindos como a virada de ano “Amigos do CAOS – Especial 2012”, e as “Bera Night’s” que já estão rolando, também utilizou esse começo de ano, para planejar, pensar e ressignificar as ações que serão realizadas durante o ano, que envolvem música, literatura, artes, cinema, meio ambiente e esporte. Para que tudo isso aconteça, a “boa vontade” não é suficiente, pois é um trabalho muito grande, que gera custos, mão-de-obra, e muitas “cabeças pensantes”. A dedicação exclusiva dos agentes do coletivo é essencial para que os planos não fiquem somente no papel, para que as idéias não fiquem somente na cabeça, para mostrar que sonhar é muito bom, e não é impossível realizar esses sonhos, mas é necessário ter atitude e força.



O ano de 2011 atropelou preconceitos, passou em cima daqueles que não acreditam em seus sonhos, e derrubou muitas barreiras, o Coletivo C.A.O.S. não é somente um trabalho para os agentes que se dedicam a ele, vai muito alem disso, ele é um conceito de vida, que é diferente de tudo que as pessoas têm como objetivo de vida nos dias de hoje, que é viver em coletivo.

A sociedade está vivendo mudanças, mas ainda segue o padrão de vida tradicional, que vive da necessidade de aparentar “estar bem de vida”, que é ter uma casa, filhos, carro na garagem, e um emprego que paga a viagem de férias no final do ano. Estar bem de vida é sim ter uma família, papai e mamãe são o primeiro coletivo da vida, é a família que mostra os valores do mundo, que dá integridade e valor, mas todos sabem que o que vem de uma cultura desvalorizada, defasada, não tem como mostrar o seu valor, porque na verdade ela ainda esta desconhecida, não são todos que tem uma boa educação, que tem acesso a um livro, que tem o poder de escolher a música que querem ouvir.
A mídia está aí tanto para mostrar cultura, tanto como para indicar o que é a cultura, se a pessoa não tem acesso aos meios, também não tem acesso ás opções. O trabalho do Coletivo é exatamente esse, é dar opção, é mostrar que tem muita coisa no mundo pra ser conhecida, é valorizar a cultura regional e seus artistas, fazendo uma circulação, mostrando opções, e contaminando as pessoas. Ele faz parte de uma rede de cultura livre, concebida por produtores culturais, nas regiões centro-oeste, norte e sul do país, que estimulam a circulação de bandas, o intercâmbio de tecnologia de produção e o escoamento de produtos nessa rota, que desde então foi batizada de “Circuito Fora do Eixo”.
Hoje o Circuito esta em rede com todas as regiões do Brasil, e em alguns países da América Central. Debatendo políticas públicas para a cultura, tecnologias de gestão, formação livre, cultura digital, políticas de rede, economia criativa solidária, e várias outras questões que surgem. A vida coletiva é uma das que não pode ser esquecida, o C.A.O.S. possui uma sede, onde transitam pessoas todos os dias, onde surgem novas idéias, onde são feitas reuniões que irão definir os planos de ações. Esse local é chamado de Casa Fora do Eixo Rondônia, esse é o ambiente de trabalho de pessoas que vivem disso e pra isso, mas que também conta com vários colaboradores e parceiros. Produzindo cultura, a casa atua dentro de várias frentes, que são o Partido da Cultura – PCULT, Universidade Livre – UNIFDE, Música – MúsicaFdE, Poéticas Visuais, Literatura –FEL, Clube de Cinema – CDC, Moeda solidária e troca de serviços – BANCOFDE, e várias outras que estão sendo desenvolvidas. Através delas é possível manter um foco e dar estrutura para rede funcionar, mantendo uma organização.



Foto: Rafael Altomar
Todas foram desenvolvidas com base na ideia de “vida coletiva”, os agentes culturais precisam de meios para manter essa estrutura, como qualquer empresa ela tem seus funcionários, e estes precisam se alimentar, se vestir, ter qualidade de vida, e ter uma formação para dar continuidade em seu trabalho. O coletivo não é diferente, se não fosse por um detalhe, vivem de forma coletiva, o trabalho não é individual, assim como suas compras não são individuais, e suas contas, e o funcionamento da casa. Suas ações são feitas para promover a cultura, e para conseguir a estrutura necessária, são utilizadas trocas de serviços, fornecendo um serviço para conseguir outro. Além de trocas de serviços também escrevem vários projetos, e possuem apoiadores e colaboradores que ajudam a dar continuidade em seus trabalhos. O ano 2012, só esta começando e todos esses agentes culturais estão focados em produzir e aumentar essa rede, atualizando sempre a população de suas ações. Mostrando o que esta sendo produzido, construindo novos meios, trazendo formação para o surgimento de novos produtores e gestores, buscando tecnologias e soluções para esse novo conceito de redes.


Para saber mais sobre o Circuito Fora do Eixo:


Texto: Neila Azevedo

Coletivo C.A.O.S – Cultura e Arte Organizando o Social

Ponto Fora do Eixo Rondônia

Sobre casafdero

A Casa Fora do Eixo Rondônia, é a junção de agentes que atuam na cultura de Porto Velho e Região Norte, ponto Fora do Eixo.

Publicado em janeiro 17, 2012, em BERA NIGHT e marcado como , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: