A coluna Fora do Eixo 364 terminou a agenda em Ji-paraná na “Praça da Bíblia”

A coluna 364 terminou a agenda em Ji-paraná na “Praça da Bíblia”, local que possui uma ótima estrutura para eventos culturais, mas que se encontra abandonada e sem uso, a galera local informou que a praça só esta aberta para ações religiosas cristãs, uma situação “estranha”, uma vez que a praça é pública. A reunião teve como meta definir uma equipe para dar continuidade ao trabalho feito pelo coletivo Interior Alternativo. Raphael Amorim e Samira Lima gestores do coletivo estão de mudança para o município de Cacoal, devido a fatores financeiros e oportunidades de crescimento. A vivência por dois dias entre os gestores dos dois coletivos foi uma junção de conversas infinitas, articulações e apresentação da realidade local.

Foto: Raphael Amorim

O Coletivo Interior Alternativo atuante a cinco anos no cenário Ji-paranaense, promovendo e fomentando a cultura,  consolidou vária parcerias, produziu e realizou diversos eventos, sendo o único produtor de cultura alternativa de Ji-paraná, tornando essa mudança de cidade dos integrantes do Coletivo em um grande desafio para a rede FDE em Rondônia. Todo esse trabalho realizado em Ji-paraná precisa ter uma continuidade, e uma formação de equipe (coletivo) e aproximação de novos agentes culturais e colaboradores é essencial para isso.

A reunião começou com uma apresentação do Raphael Amorim, dando um panorama geral da situação atual do coletivo e do cenário cultural da cidade, enumerando quem são os parceiros, como está o andamento dos projetos, quais são os indicativos e dialogando com todos sobre novas possibilidades.  A primeira pauta foi um papo retíssimo sobre a rede,  trabalho em coletivo e formação de novos quadros que têm como primeiro desafio a organização e realização do maior festival integrado da América Latina, o Grito rock.

Foto: Raphael Amorim

Com uma breve explicação do que é o Grito Rock, começou a ser desenvolvido um planejamento, decidindo estrutura, formato, espaço e programação. Dividindo quatro núcleos de trabalho, para os “primeiros passos” dos futuros agentes, que são a produção, logística, atendimento e comunicação. Foram 15 pessoas divididas entre essas frentes, dispostas a mostrar trabalho, e não deixar que acabe o movimento social e cultural da cidade, abrindo as portas para outras oportunidades dentro do circuito, sendo criado de imediato um grupo de discussão dentro do Facebook com a finalidade de encaminhar e deliberar os encaminhamentos do Grito Rock, e que venha Cacoal!

Sobre casafdero

A Casa Fora do Eixo Rondônia, é a junção de agentes que atuam na cultura de Porto Velho e Região Norte, ponto Fora do Eixo.

Publicado em fevereiro 9, 2012, em 2012, Coluna Fora do Eixo 364 e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: