Centenário da Estrada de Ferro Madeira Marmoré e Virada Cultural

Image

Na ultima Segunda-feira (01) ocorreu na Estrada de Ferro Madeira Mamoré – EFMM, á festa de aniversário dos 100 anos deste património histórico, e de histórias ele é repleto. A Solenidade teve inicio às 6h com um maravilhoso show de fogos de artifícios, seguido de cinco minutos contínuo de sirene – a mesma que pode ser ouvida todos os dias na EFMM -, centenas de pessoas compareceram ao local de comemoração durante o dia todo, levando alegria, descontração, oferecendo e recebendo diversão. O ato Ecumênico ocorreu às 8h, e às 9h foram abertos os portões dos galpões, quem não conhecia se surpreendeu com as riquezas encontradas ali – tesouros (antigos e novos), artesanato, literatura, e peças de trem: assim, tudo ali para as pessoas verem.

No período da Tarde  houveram varias exposições, entre elas: Feira de Artesanato, Exposição Fotográfica e varal literário; em paralelo com esses ocorriam show musicais no Palco Madeira e um espaço “Contando a Historia da Madeira Mamoré”. No período noturno as apresentações continuavam com todo o vapor com shows musicais, apresentações de artistas regionais e uma deliciosa queima de cascata de fogos.

Image

Nesses cem anos houve muita mudança, em 1907 deram inicio as construções da ferrovia, com intuito de ligar a cidade de Porto Velho á Guajará-mirim, ambas as cidades do Estado de Rondônia. Com o tratado de Petrópolis, o Brasil adquiriu o Estado do Acre, foi necessário criar uma ponte sobre o rio madeira, para que pudesse ser rota de escoamento da borracha que vinha das matas bolivianas e brasileiras, por fim chegando a Porto Velho. 

Construir e manter as obras da Estrada de Ferro Madeira Mamoré foi um trabalho difícil, vários homens e mulheres perderam suas vidas nessa empreitada.  Os acidentes de trabalho eram constantes, em contra partida as doenças tropicais matavam milhares.

 A disputa entre colonizadores e índios se tornou algo constante, e a batalha territorial acirrada: massacre, genocídio generalizado, destruição irreversível de uma cultura primitiva – com fortes indícios de Guerra. Mas com passar dos anos, alianças foram estabelecidas, índios e colonizadores já não disputavam pela terra, trabalhavam em conjunto para o desenvolvimento regional.

 A Estrada de Ferro Madeira Mamoré, foi inaugurada no dia 1º de Agosto de 1912, isso á 100 anos atrás – como viemos salientando durante o texto, para que fique claro.

Image

O evento de ontem serviu para homenagear a EFMM, que tornou símbolo de luta, força de vontade e muita determinação.

 

Texto: Francisco Silva (https://www.facebook.com/SeekeOfMe)

Fotos: Filipe Freitas

Sobre casafdero

A Casa Fora do Eixo Rondônia, é a junção de agentes que atuam na cultura de Porto Velho e Região Norte, ponto Fora do Eixo.

Publicado em agosto 3, 2012, em 2012, Casa Fora do Eixo Rondônia, Parceiros, Pontos de Cultura Indígena, Rondônia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: