Arquivo da categoria: Casa Fora do Eixo Rondônia

IV Mostra de Cinema da Amazônia em Porto Velho

De 23 a 25 de Maio, Porto Velho recebe a IV Mostra de Cinema da Amazônia – 44 filmes exibidos em 6 capitais da Amazônia e 3 cidades portuguesas.

11505_351425211624302_1481868677_n

A “Mostra de Cinema da Amazônia” é um festival itinerante realizado pelo Instituto Cultural Amazônia Brasil, que utiliza o cinema como ferramenta de educação e comunicação; educação ambiental e intercâmbio cultural entre a Amazônia e o mundo.

O festival que já passou por 14 cidades e 5 países em seus quase 10 anos de existência. Em 2013, acontecerá no Brasil, Europa e Estados Unidos. Resultando em 60 dias de debates, encontros, fóruns e exibições de curtas, médias, longas, documentários e animações de todos os países envolvidos no projeto.

No Brasil a mostra percorrerá as capitais dos estados do Pará, Amazonas, Acre, Rondônia, Amapá e Roraima através de parceria firmada com os coletivos integrantes do Circuito Fora do Eixo.

As exibições ocorreram em teatros, cinemas, escolas, universidades, bibliotecas, fonotecas, videotecas, centros culturais e espaços públicos das cidades envolvidas, de forma gratuita.

Em junho a mostra atravessa o oceano e aporta em Portugal com uma programação que envolve shows musicais, intervenções, exposições e feira gastronômica em 3 cidades portuguesas.

Foram abertas inscrições para produções amazônicas (produzidas e filmadas na Amazônia) no período de 16 de março à 16 de abril de 2013, totalizando mais de 150 filmes inscritos. Após avaliação de uma comissão formada pela equipe de produção da mostra, 44 filmes entre curtas e médias de ficção, documentários e animações foram selecionados para compor a grade de programação.

Em Porto Velho a mostra vai passar na escolas, Estela Araújo Compasso (23), Joaquim Vicente Rondon (23), Maria Izaura (24), Engenheiro Francisco Erse (24) e termina com um debate sobre “Objetivos da Educomunicação para as Políticas Ambientais” no Casa Fora do Eixo Rondônia (25), contemplando todas as zonas da cidade.

Produzida pela Associação Cultura e Arte Organizando o Social em parceria com o Movimento Hip-Hop da Floresta e Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé com apoio do Departamento de Desenvolvimento ao Ensino da Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Fundação Cultural do Município de Porto Velho.

Programação:

23/05 – 08h às 12h – Escola Estela Araújo Compasso (Abertura, Mostra e Plantio de Mudas)

23/05 – 14h às 18h – Escola Joaquim Vicente Rondon (Mostra e Plantio de Mudas)

24/05 – 08h às 12h – Escola Maria Isaura (Mostra e Plantio de Mudas)

24/05 – 14h às 21h – Escola Eng. Francisco Erse (Mostra e  Encerramento com Show)

25/05 – 18h às 20h – Casa Fora do Eixo Rondônia (Debate “Objetivos da Educomunicação para as Políticas Ambientais”)

Mais informações acesse:

https://www.facebook.com/CasaForaDoEixoRondonia

ENDEREÇO:

Casa Fora do Eixo Rondônia: Travessa do Porto, 25 – Pedrinhas (Sub esquina com AV. Farquar, na rua em frente a CONAB)

Contatos Casa Fora do Eixo Rondônia:

Atendimento

Neila Azevedo dos Anjos (69) 81277044

Suporte

Francilei Dias (69) 93290709

Anúncios

Oficina de Vídeo – Técnicas de Filmagem

Oficina de Vídeo

A Casa Fora do Eixo Rondônia, campus da Universidade Livre Fora do Eixo na cidade de Porto Velho/RO, recebe a Oficina de Vídeo nos dias 02 e 03 de Fevereiro ministrada pelo fotógrafo e cineasta Ronaldo Nina. O instrutor atua no campo da Arte, Educação, Agroecologia e Tecnologias Sociais.

A atividade abre 20 vagas com a proposta de formação livre no campo da linguagem audiovisual e experimentações na região Norte do Brasil. Os participantes vão aprender a aproveitar o recurso de vídeo da sua câmera, como foco, movimentos, iluminação além de noções básicas de programas para edição.

Currículo Ronaldo Nina

Conteúdo:

-Técnicas de Filmagem com Câmera Fotográfica DSLR

– Convergência Tecnologia

– Como aproveitar o recurso Video de sua Câmera

– Dicas de foco, follow focus, marcação do foco,

– Monitoramento externo (monitor HDMI, VGA USB)

– Movimentos de câmera, câmera na mão, steadycam, grua, traveling. Mostrar imagens dos   mesmos e cenas realizadas, fazer um debate sobre viabilidade dentro da realidade de um fotógrafo.

– WB customizado

– Estilo de Imagem

– Menu de Câmera

– Configuração Áudio: Microfone Externo. Gravador Externo

– Velocidade obturador: relação FPS / Obturador

– Anel conversor Nikon / Canon

– Filtros ND

– Dicas Iluminação, diferença entre still e imagem em movimento

– Noções básicas de programas de edição de vídeo

Informações:

Data: 02 e 03 de Fevereiro

Horário: Sábado – 08h – 12h e 14h – 18h / Domingo 14 – 18h

Valor da inscrição: 100,00 R$

Local: Casa Fora do Eixo – Rondônia

Endereço: Venezuela, 4251 – Embratel (Em frente a Maternidade Municipal)

Inscrição: Formulário, ficha de cadastro dísponivel no site

Material didático: Certificado e DVD (com vídeo-aula e apostilas)

Duração do curso: 12h00

Acesse aqui: Ficha de inscrição

Centenário da Estrada de Ferro Madeira Marmoré e Virada Cultural

Image

Na ultima Segunda-feira (01) ocorreu na Estrada de Ferro Madeira Mamoré – EFMM, á festa de aniversário dos 100 anos deste património histórico, e de histórias ele é repleto. A Solenidade teve inicio às 6h com um maravilhoso show de fogos de artifícios, seguido de cinco minutos contínuo de sirene – a mesma que pode ser ouvida todos os dias na EFMM -, centenas de pessoas compareceram ao local de comemoração durante o dia todo, levando alegria, descontração, oferecendo e recebendo diversão. O ato Ecumênico ocorreu às 8h, e às 9h foram abertos os portões dos galpões, quem não conhecia se surpreendeu com as riquezas encontradas ali – tesouros (antigos e novos), artesanato, literatura, e peças de trem: assim, tudo ali para as pessoas verem.

No período da Tarde  houveram varias exposições, entre elas: Feira de Artesanato, Exposição Fotográfica e varal literário; em paralelo com esses ocorriam show musicais no Palco Madeira e um espaço “Contando a Historia da Madeira Mamoré”. No período noturno as apresentações continuavam com todo o vapor com shows musicais, apresentações de artistas regionais e uma deliciosa queima de cascata de fogos.

Image

Nesses cem anos houve muita mudança, em 1907 deram inicio as construções da ferrovia, com intuito de ligar a cidade de Porto Velho á Guajará-mirim, ambas as cidades do Estado de Rondônia. Com o tratado de Petrópolis, o Brasil adquiriu o Estado do Acre, foi necessário criar uma ponte sobre o rio madeira, para que pudesse ser rota de escoamento da borracha que vinha das matas bolivianas e brasileiras, por fim chegando a Porto Velho. 

Construir e manter as obras da Estrada de Ferro Madeira Mamoré foi um trabalho difícil, vários homens e mulheres perderam suas vidas nessa empreitada.  Os acidentes de trabalho eram constantes, em contra partida as doenças tropicais matavam milhares.

 A disputa entre colonizadores e índios se tornou algo constante, e a batalha territorial acirrada: massacre, genocídio generalizado, destruição irreversível de uma cultura primitiva – com fortes indícios de Guerra. Mas com passar dos anos, alianças foram estabelecidas, índios e colonizadores já não disputavam pela terra, trabalhavam em conjunto para o desenvolvimento regional.

 A Estrada de Ferro Madeira Mamoré, foi inaugurada no dia 1º de Agosto de 1912, isso á 100 anos atrás – como viemos salientando durante o texto, para que fique claro.

Image

O evento de ontem serviu para homenagear a EFMM, que tornou símbolo de luta, força de vontade e muita determinação.

 

Texto: Francisco Silva (https://www.facebook.com/SeekeOfMe)

Fotos: Filipe Freitas

Oficina de Teatro “Corpo, Voz e Espaço” – Universidade Fora do Eixo

Oficina de Teatro “Corpo, Voz e Espaço” – Universidade Fora do Eixo

Corpo, voz e espaço

Em mais uma ação a Universidade Livre Fora do Eixo (UniFdE) em Rondônia, em parceria com Fora do Eixo Letras Rondônia (FEL/RO) e o Palco Fora do Eixo promovem a oficina “Oficina de teatro – corpo, voz e espaço”, com o objetivo de despertar e sensibilizar os atores para interpretações nos espaços de suas atuações. Proporcionar melhor capacidade  de desenvolvimento de habilidades com o corpo, espaço e voz no cenário da cidade.

Carlos Macedo Dias, conhecido como Mado é poeta, ator, diretor teatral e educador Popular e já tem diversas publicações em livros como: Das tripas ao marca passo, Armado se preciso for o poema, Papo de Taberna entre outros. Já no teatro atuou e dirigiu os espetáculos: Estreito BecoEspia PoesiaDiversosTempo bom com Poesias Passageiras.

A oficina é direcionada a atores iniciantes, e disponibilizará até 30 vagas e as inscrições estarão abertas até o dia 26 de Abril de 2012.

Ficha de inscrição

 

Local: Casa de Cultura Ivan Marrocos

Datas da Oficina:

27 de abril 19h ás 21h – Sexta-feira

28 de abril  16h ás 20h – Sábado

29 de abril 16h ás 20h – Domingo

Público: 20 e 30 pessoas.

Taxa: R$ 20,00.

 

 

Conteúdo Programático:

27 de abril (Sexta-feira) – Das 19h às 21h

  • Apresentação dos atores e participantes;
  • Tema da palestra inicial: Construindo o Entendimento.

·

28 de abril (Sábado) – Das 16h às 20h

  • 16h às 17e30h – Trabalhar o corpo a partir da realidade de cada indivíduo;
  • Intervalo de 15 minutos;
  • 17e45h às 20h – Trabalhar o olhar e  a voz através do coletivo.

29  de abril (Domingo) – Das 16h às 20h

  • Montagem de cena.

O Artesanato é 100 no centenário da Estrada de Ferro Madeira Mamoré

Foto: Marcos Nobre Jr.

Ontem começou a primeira Semana de Artesanato de Rondônia com o tema “O artesanato é 100 no centenário da Estada de Ferro Madeira Mamoré”. O evento faz parte da agenda de atividades criada pela comissão do centenário no início do ano. Realizado pelo governo do Estado por meio da Secretaria dos Esportes, da Cultura e do Lazer (Secel).

O Evento começou com debates e palestras na Casa de Cultura Ivan Marrocos. E os gestores da Casa Fora do Eixo Rondônia estiveram presentes fazendo a Cobertura Colaborativa e transmissão ao vivo online. Durante a tarde inteira os artesãos acompanharam a cerimônia de abertura com um enorme agradecimento aos parceiros e realizadores do evento  e com a presença do Secretário Francisco Leilson (SECEL) e de vários convidados.

Foto: Marcos Nobre Jr.

Após a cerimônia os artesãos acompanharam as palestras de “Empreendedor Individual” com o facilitador Carlos Eduardo (SEBRAE) tirando as dúvidas de como formalizar o negocio através do artesanato e  “Histórias e Curiosidades de Rondônia”  mostrando a importância do artesanato no desenvolvimento de Rondônia, com o facilitador Anísio Gorayeb (Historiador).

Foto: Marcos Nobre Jr.

A programação só começou, serão quatro dias de feira, com a presença de mais de 80 artesãos da capital e do interior do Estado, que irão expor e comercializar trabalhos em madeira, sementes, cerâmica, cipó, barbante, tecido entre outros, mostrando o que artesanato local tem de melhor.

Foto: Thiago Maziero

Vale destacar que nesta sexta-feira (30) o evento conta com os shows da Banda “Kali e os Calhordas” uma mistura de música popular com uma pegada Rock n’ Roll e da Banda “Beradelia” que envolve vários ritmos e a música popular beradeira – MPBéra.

O produtor cultural Denis Carvalho, que também está à frente da organização, destacou que a população vai encontrar uma excelente estrutura no evento. “Além do artesanato teremos também paredão de escala e rapel, oferecido pela Amazônia Adventure, e no sábado e domingo shows com bandas locais. Sem contar com segurança proporcionada pela Polícia Militar e Corpo de Bombeiros”, afirmou.

Foto: Luana Lopes

A pluralidade é o elemento que mais caracteriza a cultura rondoniense e o artesanato expressa muito bem estes elementos. São tradições, técnicas, metodologias e histórias que inspiram os artesãos de todo o Estado a confeccionar peças que retratam as raízes do povo de Rondônia.

Wéllida Sodré, uma das organizadoras do evento, que recentemente fez o cadastro dos artesãos em todo o Estado, ressaltou que os artesãos de Rondônia apresentam trabalhos de muita qualidade e que as políticas públicas para o artesanato já são uma realidade no Estado. “Este evento servirá para fortalecer ainda mais o segmento trazendo muitas novidades para população”, disse Wélida.

A semana do artesanato acontecerá de 29 de março à 1º de abril, no complexo da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, de 14h às 22h, com o apoio da Sedam, Seduc, Seas, Plano Futuro, Emater, Semdestur, Fundação Iaripuna e Sebrae.

Fonte:DECOM


Dia Internacional da Mulher – Programação #FEmininas

O dia Internacional da Mulher (oito de Março) teve uma programação especial na Casa Fora do Eixo Rondônia. Com uma participação na Pós TV (Transmissão ao vivo pela internet) das #FEmininas da Rede Fora do Eixo, debatendo diversos temas com convidadas de Porto Velho, Manaus, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre e Fortaleza e uma programação local com o Clube de Cinema da casa.

As convidadas de Porto Velho para a Pós TV foram a Adalgiza Erse, Érica Melo e Neila Azevedo que foram sorteadas com os temas “Mulheres no Mercado de Trabalho, Mulheres no Esporte e Sensibilidade”.

A conversa foi debatendo desde o acesso a educação e aos bens e serviços sociais, ao espaço na política, assim como as demais conquistas que ainda não correspondem a todos os anseios das mulheres. Também foi discutido o espaço das femininas dentro do Fora do Eixo, uma rede que conecta cada vez mais pessoas em um conceito de trabalho feito pelas mulheres quanto pelos homens sem diferenciação de genêro, classe social e etnia. Sendo ocupado com organicidade e ressignificando movimento social, político e filosófico.

O filme exibido foi Frida Khalo, que traz a reflexão de que muitas foram as mulheres a frente de seu tempo que lutaram por igualdade de direitos, mostrando toda a força, criatividade e inteligência da mulher.

Compacto.Arte Pré-Grito Rock – Ação Conjunta

Foto: Uill Alves

Com o intuito de interação colaborativa da Imagem com o ambiente comum o núcleo Poéticas Visuais, frente que trabalha com a representação da imagem no Fora do Eixo realizou no último dia 17 de Fevereiro uma intervenção artística.

Compacto. Arte, como forma de influência mútua com o ambiente comum, feita por vários artistas locais realizou um projeto idealizado pelo Coletivo Ser Urbano (São Paulo), onde teve início e já conta com mais de 135 artistas realizando este trabalho por diversos pontos da rede.

Foto: Uill Alves

Foto: Uill Alves

Foto: Uill Alves

Em ação conjunta com artistas plásticos, grafiteiros, escultores, designers, pintores e demais artistas visuais coletivizando para o Grito Rock 2012, os convidados Rita Queiroz, Bototo, João Zoghb, Gilson Castro, Margot Lira, Geraldo Cruz, Heli Chateaubrianv e Gaspar Knyppel fizeram uma intervenção de revitalização da casa, tiveram todo o espaço, tempo e as ferramentas para criar, deixando a casa transformada.

Foto: Neila Azevedo

Foto: Neila Azevedo

Foto: Neila Azevedo

O evento teve uma duração de nove horas de produção de arte, música, poesia. A casa ainda contou com debates e apresentação do circuito Fora do Eixo e um espaço para os artistas se integrarem e trocarem experiências e conhecimento. Um momento em que expressaram sua vontade de continuar produzindo, mas que também demonstraram a força para lutar pelo espaço cultural. Além disso, a ação contou com um momento de distração com a apresentação do “Circo Beradélico”, som feito pelos músicos convidados presentes que animaram e inspiraram a todos.

Foto: Neila Azevedo

Foto: Neila Azevedo

Foto: Neila Azevedo

Os trabalhos foram produtivos, mostrando os talentos que existem dentro da rede e aos que estão conhecendo. Uma forma de interação dentro do Coletivo CAOS para a comunidade artística prestigiar e se sentir motivada a trabalhar e mostrar seus trabalhos.

Foto: Neila Azevedo

Coluna Fora do Eixo 364

Com a necessidade de conectar e mobilizar agentes e parceiros do Fora do Eixo, surgiu à indigência de fazer a coluna. A coluna 364 irá visitar cada cidade e seus respectivos Coletivos para a pré – produção do Festival Grito Rock, com objetivo de maior organização e integração entre os coletivos atuantes na rede.

Em seis dias de viagem do dia 06 ao dia 12 de fevereiro, serão visitados quatro cidades de Rondônia, com a saída da Casa Fora do Eixo Rondônia, localizada em Porto Velho. Os gestores Rafael Altomar, Marcos Nobre Jr. e Neila Azevedo irão percorrer a rota, cursando um caminho aproximado a 1.400 km, passando em Ariquemes, Ji-Paraná (Coletivo Interior Alternativo), Cacoal (Coletivo Arcus) e Vilhena (Coletivo Ekatu).

A viagem será registrada com vídeos, fotos e relatos dos encontros, serão postados nas redes sociais e blog. O intuito é mostrar como está o processo de desenvolvimento e aproveitamento, novas parcerias, soluções para respectivos problemas, trocas de conhecimentos e vivência, com o desígnio de aumentar e desenvolver a rede Circuito Fora do Eixo dentro do Estado de Rondônia.

Reunião, Produção e Lazer!

Final de semana chegou, mas o trabalho não parou, sábado, dia 07, a Casa fora do Eixo Rondônia, recebeu a ilustre presença do Secretário Francisco Leilson – SECEL,  Nettu, do Coletivo Ekatu de Vilhena, que já estava hospedado há 03 dias na casa, participando das reuniões que definirão o Grito do Rock, as micro-rotas de formação, vivência, e circulação de bandas e artistas do Estado. Todos sentaram a mesa para mais uma reunião, onde foram debatidos assuntos como planejamento, ações, editais e comunicação, para esse ano de 2012.


Gaspar, Marcos, Chicão e Nettu

A reunião também teve o intuito de apresentação dos trabalhos feitos pela SECEL e pelas instituições presentes, ajudando a solucionar questões, na cultura e esporte, pensando em formações necessárias, e novas alternativas para os problemas que surgem.

No mesmo dia, enquanto acontecia à reunião, outra turma da casa, já estava fazendo a produção do evento BERA NIGHT que aconteceu na Casa Batkaverna. A turma montou o som, os equipamentos para o Clube de Cinema – CDC, e o chek-list de tudo que precisava para a noite. O evento começou às 22h, com a Discotecagem feita pelo Felipe Freitas, esquentando a noite, e a exibição de Filmes, mostrando um pouco de como foi o IV Congresso Fora do Eixo, além de muitos outros vídeos produzidos pelo CDC.  Às 23h30 a casa já estava lotada, todos na expectativa, Merda Seca, subiu ao palco, banda que tem 10 anos de existência, que como eles mesmos definem “tem um estilo de hardcore seco e tosco”, formada pelo Marcuse na guitarra e Pablo na bateria. Após, chegou à vez da Vida Durian, que na verdade são os meninos da banda Wari que juntos com o Caíque de (GO), ensaiaram no estúdio LECAOS durante a semana, preparando o show pra galera. A Wari ultima atração da noite, com Felipe no contra-baixo, Tanous na bateria e Gilberto na guitarra e vocal, tocaram um som  de qualidade com influências alternativas. A noite acabou com o público pedindo mais, parece que a cidade está com sede de música boa, e o Coletivo C.A.O.S. está preparando muitas outras surpresas nesse mês de férias e uma ótima programação durante o ano.

Pra terminar o final de semana com chave de ouro, nada melhor que o “Domingo na Casa”, com alguns convidados e após um jantar delicioso, começou a sessão de cinema ao ar livre, com tapetes e pufs no chão, todos se acomodaram e acompanharam os filmes “Apolo 18” e “Curtindo a Vida Adoidado”, que foram escolhidos pela maioria em votação. Entre vários lanchinhos, músicas e brincadeiras, o domingo terminou bem descontraído, pra semana começar cheia de força.





Foto: Luana Lopes

Texto: Neila Azevedo

Coletivo C.A.O.S – Cultura e Arte Organizando o Social

Ponto Fora do Eixo Rondônia

Hello world!

Quem somos

O Coletivo Cultura e Arte Organizando o Social – C.A.O.S. é um ponto de rede do Circuito Fora do Eixo, uma rede de coletivos que atua como multiplicador da cultura, e não apenas no fomento, mas também no estímulo à formação de seus agentes culturais. Essa rede de cultura livre, concebida por produtores culturais, nas regiões centro-oeste, norte e sul do país, estimulam a circulação de bandas, o intercâmbio de tecnologia de produção e o escoamento de produtos nessa rota.

Circuito Fora do Eixo

O Circuito esta em rede com todas as regiões do Brasil, e em alguns países da América Central. Debatendo políticas públicas para a cultura, tecnologias de gestão, formação livre, cultura digital, políticas de rede, economia criativa solidária, e várias outras questões que surgem.

O Coletivo

 Após 3 anos luta de e trabalho, foi possível a estruturação de um local de trabalho para os agentes culturais do coletivo, que é chamado de Casa Fora do Eixo Rondônia. A casa atua dentro de várias frentes, que são o Partido da Cultura – PCULT, Universidade Livre – UNIFDE, Música – MúsicaFdE, Poéticas Visuais, Literatura –FEL, Clube de Cinema – CDC, Moeda solidária e troca de serviços – BANCOFDE, e várias outras que estão sendo desenvolvidas.