Arquivos do Blog

Festejo BeradeRO 2012 – 20 Anos de Kanindé

Conhecimento Livre, Artes Integradas & Meio Ambiente

Festejo BeradeRO acontece nos dias 19 a 26 de Novembro em Porto Velho. O evento é uma realização do Fora do Eixo Rondônia, Rede Hip-Hop da Floresta e Associação Etnoambiental Kanindé. Com o intuito de apresentar à população sobre o trabalho de 20 anos que a Kanindé acumulou em gestão etnoambiental em territórios indígenas.

O Festejo visa fomentar e qualificar o debate em torno da produção cultural, estimulando práticas de desenvolvimento econômico, social e ambiental, através de oficinas de formação, mesas de debate e palestras; além de agregar valor artístico com a realização de shows, intervenções poéticas, espetáculos de teatro, exibição de filmes, documentários e exposição fotográfica.

“20 anos de caminhada em prol dos povos indígenas por um mundo melhor”, afirmou Edjales Benício, Gerente de Atuação Política e Fiscalizadora da Kanindé.

“Essa é uma oportunidade da população entender melhor sobre as questões que estão envolvidas diretamente na nossa vida, o meio ambiente. O Festejo BeradeRO é um espaço de conhecimento sobre a riqueza amazônica tanto em suas florestas, como em sua diversidade cultural, e faz uma amostra de suas expressões e gêneros artísticos contribuindo para a difusão de novos talentos”, afirma Neila Azevedo, Gestora da Mídia, da Casa Fora do Eixo Rondônia.

O espaço de formação do Festival acontece em parceria com a Universidade Livre Fora do Eixo e Universidade da Cultura Livre – UniCult, que abre inscrições para o edital de vivência para formação de agentes culturais, nas áreas de produção e comunicação que acontecem de 15 a 25 de Novembro.

A vivência acontecerá em um ambiente coletivo, que utiliza os conceitos da economia criativa e solidária, proporcionando intensas trocas de experiências, linguagens e conhecimentos. Além disso, serão abertas as inscrições para as oficinas, debates e palestras que envolvem temas como meio ambiente, políticas públicas da cultura e produção musical, que acontecem nos dias 21 e 22 de Novembro, no Centro de Formação e Cultura Kanindé.

Nos dias 23 e 24 de Novembro acontecem as intervenções artísticas. O Festival busca resgatar e fortalecer a cultura dos povos indígenas e comunidades tradicionais, com uma programação de artes integradas, através do intercâmbio entre os artistas de diversas regiões da Amazônia brasileira. O Festejo faz parte do Circuito Amazônico de Festivais, que conecta festivais de perfis distintos que mostram a diversidade cultural da região amazônica em seus diversos contextos e cenários. Esse espaço  estimula a produção cultural e  promove a difusão de novos talentos em diversas linguagens artísticas.

“Uma afirmação da cultura beradera valorizando os povos tradicionais da floresta nesta primeira edição do Festejo, é uma marco de valorização da cultura Beradera”, comentou Rafael Altomar Gestor da Casa Fora do Eixo Rondônia.

O Festejo BeradeRO faz parte de uma rede de festivais com uma proposta que vai além da difusão cultural e que integra a participação da população na tomada de decisões que envolvem a economia urbana preservando os recursos naturais, o correto ordenamento do território, a mobilidade urbana, o clima mundial, a conservação da biodiversidade, entre outros aspectos relevantes para o ser humano.

Um pouco sobre as Instituições realizadoras do Festejo

Fundada em 15 de Novembro de 1992, por um grupo de pessoas que trabalhavam com o povo indígena Uru-eu-wau-wau e na defesa do meio ambiente em Rondônia, a Kanindé  se tornou uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, sem fins lucrativos, que se destaca por suas ações de vigilância, fiscalização e diagnóstico etnoambiental participativo em terras indígenas. Em 2012 a Associação completa 20 anos de trabalhos desenvolvidos através de projetos que protegem a Amazônia e defendem os direitos Indígenas.

O Fora do Eixo Rondônia, faz parte de uma rede de Rede de trabalho, colaborativa e distribuida, constituída por mais de 100 pontos presentes nos 26 estados do país, o Fora do Eixo. A rede vem desenvolvendo um trabalho em Rondônia, estimulando a criação de novos coletivos para o fomento e difusão da cadeia criativa cultural, gerando novos produtores e artístas. Além disso, funciona como um laboratório de construção e sistematização de tecnologias sociais, em áreas como a comunicação, financeiro, articulação e linguagens artísticas.

O Movimento Hip-Hop da Floresta é um movimento popular, contracultural, Socioambiental em defesa de uma sociedade Socialista e ecologicamente correta de fortalecimento da Identidade Amazónica. Uma referência para a juventude de Porto Velho e da Amazónia, o movimento fortalece as lutas de classes, direitos humanos, econômico, social e ambiental e contribui para construir auto-estima e empoderar a classe trabalhadora, defendendo e cooperando nas lutas dos povos indígenas e ribeirinhos.

Noite Fora do Eixo – STROBO (PA)

A movimentação da Casa Fora do Eixo Rondônia continua intensa, e neste próximo domingo recebe a banda Paraense STROBO.

Após um mês da realização do Congresso JUNTOS Amazônia, que foi encerrado em uma linda Noite Fora do Eixo com o show da banda Paraibana Cabruêra, agora é a vez de Porto Velho conhecer o trabalho da Paraense STROBO, que no próximo Domingo (15 de Julho) fecha a segunda Noite Fora do Eixo do ano.

O evento acontecerá no Pioneiros Pub á partir das 19 horas, totalmente Gratuito. A Noite contará também com a participação do projeto poético musical “As Testemunhas de Giovani”, banda Wari e discotecagem do DJ Miúdo.

A Banda

A STROBO é uma dupla formada em janeiro de 2011 por Léo Chermont (Guitarra e Efeitos) e Arthur Kunz (Bateria e Programações) com o objetivo de aliar à música instrumental a uma roupagem pop, utilizando da tecnologia para misturar timbres sintéticos e acústicos sem restrição.

Com três EPs virtuais lançados e uma série de shows em importantes Festivais nacionais, clipes veiculados na Mtv, e gravação de programas como o “Experimente” na Multishow. Esse jovem projeto musical já ganha destaque no cenário musical nacional. Imperdível é a palavra certa para essa Noite. Até lá!

Serviço:

O que: Noite Fora do Eixo

Quando: 15/07 – Domingo

Quanto: Gratuito

Onde: Pioneiros Pub

Hora: 19h

Atrações: Strobo (PA), Testemunhas de Giovani, Banda Wari e DJ Miúdo

 

 

 

Debate e Construção em Rede de Tecnologias Sociais e Políticas Culturais

A primeira das etapas das regionais do JUNTOS acontece no próximo dia cinco à oito de Junho em Porto Velho. O Fora do Eixo Rondônia, através da parceria do SESC e Kanindé, vão receber mais de 40 convidados, entre produtores, gestores e artistas de diversas regiões do Brasil, e também coletivos e pontos de cultura da Venezuela.

O JUNTOS Amazônia é um evento que demonstra a construção das articulações que o Fora do Eixo Rondônia vem fazendo através de uma relação de aproximação entre agentes culturais, produtores e parceiros. Para debater e construir em rede tecnologias sociais e políticas culturais. Um momento importante para a regional Norte compartilhar as experiências, com trocas e debates em um nivelamento e entendimento de oportunidades, soluções e atuações.

A proposta da programação do evento começa com uma apresentação dos Coletivos e Pontos de Cultura, que irão fazer uma troca de experiências e sistematização de ideias e ferramentas. Facilitando a conexão e o trabalho em rede, com temas que podem ser debatidos em um momento de reuniões livres.

Na abertura acontecerá o lançamento do Circuito Amazônico de Festivais, que debaterá a “Nova cara da música Independente”, servindo como pauta para o Seminário da Música Fora do Eixo que vai acontecer no dia sete de Junho. Construindo um diálogo sobre gestão de carreiras, festivais, micro-rotas, eventos, produções,  levantando pontos positivos e negativos.

Durante os outros dias os debates circularão entre as Frentes Mediadoras do Fora do Eixo, como o Partido da Cultura, Universidade Livre e o Banco Fora do Eixo. Com temas ligados às políticas públicas para a cultura, ferramentas de organização, formação, sistematização e difusão do conhecimento e também no debate e nivelamento sobre a Rio + 20, e a Integração Cultural e Política do Brasil e Venezuela.


Confira a Programação Completa:

05 de Junho –  Terça-Feira – Abertura JUNTOS

09h00 às 12h30 – Local – Centro Cultura/Formação Kanindé

  • [Credenciamento]

  • [Reunião Geral] Apresentação dos Coletivos e Pontos de Cultura e Proposta do Encontro

15h00 às 17h00 – Local – SESC (Quadra)

  • [Reuniões Livres]

15h00 às 17h00  – Local – Faculdade São Lucas  (Auditório)

  • [Evento integrado] Semana do Ativismo Verde – Palestra resíduos – PósTV

17h00 às 18h00 – Local – SESC (Espaço de Vivência)

  • [Programação Artística] CineCAOS, Banquinha de produtos e Discotecagem

  • [Intervenção Artística] “Uma Luz para o Mundo” – Bototo

20h00 às 22h00 – Local – SESC (Teatro 1)

  • [Cerimônial de abertura]

  • Lançamento do Circuito Amazônico de Festivais

  • A Nova Cara da Música Independente

  • PósTV

06 de Junho – Quarta-feira – Frentes Mediadoras (Universidade, Banco, Partido da Cultura)

Mesa #REGULACULTURA-RONDÔNIA

09h00 às 12h30 – Local – Centro Cultura/Formação Kanindé

  • [Universidade Livre Fora do Eixo] – Formação, organização, sistematização e difusão do conhecimento

15h00 às 17h00 – Local – SESC (Cine SESC)

  • [Banco Fora do Eixo] Ferramentas de organização, sistematização e captação de recursos

  • [Forúm de Economia Solidária] Bancos Comunitários, moeda social, Conta Comum

17h00 às 18h00 – Local – SESC (Espaço de Vivência)

  • [Programação Artística] CineCAOS, Banquinha de produtos e Discotecagem

  • [Intervenção Artística]

20h00 às 22h00 – Local – Palácio do Governo (Auditório)

  • [MESA REGULA CULTURA RONDONIA] Partido da Cultura e Políticas Públicas para a Cultura

  • [Encontro] Setorial de #RedesSociosCulturais

07 de Junho – Quinta-feira – Seminário da Música Fora do Eixo

09h00 às 12h30 – Local – Centro Cultura/Formação Kanindé

  • [Reunião geral da Música FdE] Avanços, Pontos Posítivos/Negativos

  • Tags #MusicaFdE #Abrafin #Festivais #F5 #Produções #Eventos #LeCaos

15h00 às 17h00 – Local – SESC (Cine SESC)

  • [Debate Música] Gestão de Carreiras, Agênciamento, Turnê, Micro-Rotas

  • Tags #Artísta Igual Pedreiro #Novas Possibilidades #Nova cara da música Brasileira

17h00 às 18h00 – Local – SESC (Espaço de Vivência)

  • [Programação Artística] CineCAOS, Banquinha de produtos e Discotecagem

  • [Feira de Trocas] Os participantes devem levar bens e/ou serviços para trocar. Valem de alimentos caseiros, roupas, livros e objetos usados , corte de cabelo, massagem e coisas fora do mercado formal.

  • [Intervenção Artística] “O CATADOR” – Bototo

20h00 às 22h00 – Local – SESC (Teatro 1)

  • [Debate Rio + 20]

08 de Junho – Sexta-feira – Coletivos + Pontos de Cultura

09h00 às 12h30 – Local – Centro Cultura/Formação Kanindé

  • [Integração Cultural e Política] Brasil e Venezuela

  • #AméricaLatína #Conexões

15h00 às 17h00 – Local – SESC (Quadra)

  • Reunião de Coletivos e Pontos de Cultura

  • #Parceria #Comunicação #Livre Conhecimento #Redes Sociais #Distribuição #Intercâmbio

17h00 às 18h00 – Local – SESC (Espaço de Vivência)

  • [Programação Artística] – CineCAOS, Banquinha de Produtos, Feira do Sol e Discotecagem

  • Intervenção Planeta Hospício – Bototo

20h00 às 22h00 – Local – SESC

  • Reuniao de Coletivos e Pontos de Cultura

  • #RedesemRede

21h30 às 00h00 – Local -SESC (Espaço de Vivência)

 

 

 

JUNTOS Amazônia

Economia criativa e artística, mercado cultural, tecnologia social, empreendedorismo, economia solidária e políticas públicas para a cultura.

O JUNTOS Amazônia, encontro de coletivos culturais do Acre, Rondônia, Amazônia, Amapá, Mato Grosso, Roraima e Venezuela, será sediado em Porto Velho/RO. De cinco a oito de Junho acontece uma das maiores ações do Circuito Fora do Eixo, com uma programação de mesas redondas, grupos de discussão e trabalho, reuniões livres e Shows.

O JUNTOS é o maior encontro presencial do Circuito Fora do Eixo, rede que conta com mais de 80 coletivos culturais e representantes em todos os Estados brasileiros, que fazem trocas de tecnologias e conhecimentos cotidianamente, decidindo e trabalhando em ações conjuntas através da internet e ferramentas colaborativas disponíveis neste meio, e é dividido em etapas regionais antes do encontro geral que acontece em dezembro.

Esse encontro presencial surgiu da necessidade de buscar mecanismos que aproximassem os coletivos e acelerassem o processo de construção de projetos e programas em comuns sendo esta a primeira edição das etapas regionais. Definindo diretrizes e metas em um momento de maior intensidade na troca de experiências da rede, nivelando temas e debates, contemplando as demandas dos Pontos da Rede Fora do Eixo e garantindo que a rede continue funcionando de forma  sistêmica, orgânica e rizomática.

O evento vai receber mais de 40 agentes culturais do norte e outras regiões do país, também fazendo a conexão Brasil e Venezuela. Com a participação de convidados e consultores para assessorar na capacitação técnica e conceitual de gestão empreendedora e de inovação, através da realização de debates, mesas e oficinas na área da cultura e seu arranjo produtivo local.

Durante a realização, os participantes terão acesso a uma programação voltada ao conceito de economia solidária, com realização de fórum, debates e feira de trocas. Todo o trabalho sendo traçado em ações em prol do ambiente de forma sustentável. Além disso haverá mostras de cinema, teatro, artes visuais e a  Noite Fora do Eixo de encerramento.

 

 

 

Mostra Sesc Rondônia de Música Ano IX – O som do Apito do Trem

Entre os dias 7  e 11 de maio o SESC Rondônia vai apresentar a 9ª Edição da Mostra Rondônia de Música. Em 2012 a Mostra vai homenagear a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré pelo seu centenário. O evento contará com a apresentação de 25 músicos e grupos musicais locais e de outros estados que vão realizar shows, oficinas, palestras e workshops na unidade do SESC Esplanada, em Porto Velho.
Nesta edição, além dos cantores, instrumentistas e bandas de Porto Velho, o SESC vai receber profissionais de São Paulo, Rio de Janeiro e do Rio Grande do Norte.
A abertura (7 de maio), a partir das 19h, no Teatro do Sesc no palco 1 ‘Melodia da Fumaça’ com o show “Aldeia dos Sonhos do cantor e compositor Bado” e  no palco 2 ‘Ritmo do Trilho’ o show “Sambedoria com o artista Binho e grupo” respectivamente.
Os artistas locais que irão se apresentar na 9ª Mostra terão suas músicas inéditas gravadas em CD. O compêndio da Mostra será encaminhado para as demais regionais do SESC espalhadas por todo o país.
A Mostra é uma realização do Sistema Fecomércio Rondônia e SESC Rondônia, com apoio cultural da Escola de Musica Jorge Andrade e Fora do Eixo Rondônia.
Mais Informações (69) 3229-5882

 

 

 

CARAVANA DA CIDADANIA E DIVERSIDADE CULTURAL

Aconteceu nesta quarta-feira, 18 de Abril, a Caravana da Cidadania e Diversidade Cultural no Teatro Banzeiros em Porto Velho. Realizada pela parceria do Governo do Estado Rondônia, por meio da Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer, Fundação Iaripuna e a Secretaria da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura.

O evento contou com a presença da secretária da Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, Márcia Rollemberg, assim como também o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, Francisco Leilson, o representante do Ministério da Cultura na Região Norte, Delson Cruz, gestores Fora do Eixo Rondônia fazendo a transmissão ao vivo e cobertura do evento, entre outras entidades, pontos de cultura, coletivos, artistas e produtores.

Antes que começassem as apresentações formais, houve apresentações culturais de alguns artistas e grupos locais, como a Bailarina da Praça que nos lembrou o dia do Livro Infantil, o Botôto com sua apresentação sensível de um beradêro, e o grupo Abadá Capoeira com uma roda emocionante dessa arte quilombola. A realização serviu para a Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural mostrar seus avanços no Brasil, com foco na região Norte, e também suas propostas como Governo Federal. Foi-se socializado o que cada governo havia conseguido realizar, e o que ainda está em planejamento. E nessa mesa de informações claras, os participantes também tiveram o direito de intervir fazendo perguntas e reivindicações, nas quais sempre se realçava o valor da cultura nortista e local. Seguindo essas reivindicações, a secretária Márcia fez questão de salientar a importância da matriz cultural africana e indígena de nossa região, e mostrou a vontade de abrir os caminhos para políticas públicas de cultura que possam ser mais abrangentes às realidades locais de beradeiros, quilombolas e indígenas.

Texto: Samuel Soares

Fotos: Neila Azevedo

Vivência com a equipe do Núcleo de Apoio à População Ribeirinha da Amazônia – NAPRA

Nesta terça (27 de Março) a Casa Fora do Eixo Rondônia irá receber onze gestores do Núcleo de Apoio à População Ribeirinha da Amazônia, que é uma organização privada sem fins lucrativos que mobiliza estudantes universitários, profissionais e moradores de comunidades ribeirinhas para propor ações integradas para questões socioambientais da Amazônia brasileira.

A equipe vai passar sete dias na casa acompanhando todas as atividades que são desenvolvidas, aprendendo a utilizar as ferramentas e plataformas da rede Fora do Eixo, fazendo trocas e mostrando para os gestores da casa o trabalho que desenvolvem fazendo uma vivencia coletiva. O que sem dúvida será uma semana com muito conteúdo e um momento de união e parceria.

O NAPRA acredita que qualquer ação visando à conservação da floresta deve ser desenvolvida em estreita parceria com as comunidades tradicionais que a habitam. Essas comunidades são as principais prejudicadas pelo desmatamento, já que vivem integradas com a floresta e dependem dela para sobreviver. Apoiá-las para se tornarem efetivas guardiãs da Amazônia é o grande objetivo da organização.

A organização é composta por profissionais formados e estudantes de diversos cursos de importantes instituições de ensino superior, motivados em trabalhar com as comunidades e fazer a diferença pela conservação da floresta. Os associados passam por um intenso processo de formação que inclui tanto atividades preparatórias para a atuação com as comunidades quanto à vivência e trabalho com essas populações e suas diferentes culturas. A ideia é que essas pessoas – que podem vir a ocupar posições de destaque na sociedade – se tornem multiplicadores dessa causa, incorporando os aprendizados obtidos por meio da atuação no NAPRA em outras esferas de suas vidas pessoais e profissionais.

As comunidades diretamente apoiadas se localizam no norte do estado de Rondônia, zona rural do município de Porto Velho, em uma extensão de aproximadamente 200 quilômetros às margens de um dos mais importantes rios amazônicos – o rio Madeira – e nas proximidades de três Unidades de Conservação Federais. As equipes atuam de forma transdisciplinar e em estreita parceria com os moradores das comunidades. As ações desenvolvidas buscam melhorar as condições de saúde, gerar trabalho e renda de forma sustentável, aprimorar a educação e fortalecer a organização social das comunidades. Anualmente, cerca de 2000 ribeirinhos são diretamente beneficiados pela atuação do NAPRA.

Fonte: http://www.napra.org.br/

Coluna Fora do Eixo 364 – Vilhena

"Reunião Coletivo Ekatu" Foto: Neila Azevedo

Chegando em Vilhena por volta das quatro horas da tarde, Nettu Regert recebeu os gestores da coluna em sua casa, que após um descanso saíram para a reunião com o Coletivo Ekatu, seus colaboradores e parceiros. Com pessoas dispostas a conhecer e clarear mais o conceito sobre o Circuito Fora do Eixo, trocando experiências, conversando sobre a realidade da cultura e movimento social na cidade.

O encontro começou com uma reunião do Clube de Fotografia do coletivo, um movimento que começou agora integrando todos os fotógrafos e agregando as pessoas que querem aprender, discutir e divulgar seus trabalhos, de uma forma que exista o crescimento de todo o grupo. Esses encontros periódicos do Clube, são uma maneira de desenvolver essa e outras cadeias produtivas locais, estimulando cada vez mais pessoas a produzirem.

Após a reunião de fotografia outros convidados de diversas áreas como audiovisual, designer, comunicação, movimento social, meio ambiente e interessados por cultura fizeram uma troca de experiências e apresentação de seus trabalhos, como uma forma de integrar aqueles que ainda não se conheciam e criar uma dimensão de possibilidades.

Foto: Neila Azevedo

Em uma conversa madura e rica de conhecimentos, a reunião teve continuidade com uma apresentação do circuito Fora do Eixo,  os gestores não só explicaram como também fizeram um breve relato de seus trabalhos dentro da rede, demonstrando que o trabalho em coletivo rende muito mais, seja de forma econômica, seja de realização profissional, como também de forma de vida. “Vivendo para trabalhar e trabalhando para viver”, é a frase que define o que os gestores tentaram passar. A coluna teve o propósito de reunir e integrar novos agentes na rede, e visualizar esse trabalho no próximo grande evento que é o Grito Rock 2012.

Desenvolver as campanhas do festival, divisão de frentes de trabalho e sistematização de ferramentas são os primeiros passos para essa produção e realização. A mobilização para isso, foi repleta de muitas trocas entre todos, um momento de construção, de mudança e aprimoramento.

Foto: Neila Azevedo

O encontro acabou após a exibição de um vídeo do Festival Fora do Eixo, mostrando um pouco da dimensão desse trabalho. Com relatos de produtores e artistas de como foi o crescimento da rede e como se potencializou, fazendo com que isso se difundisse chegando até aquele momento na reunião, muito proveitoso e estimulante pra todos.

Texto:  Neila Azevedo

Festival Grito do Rock 2012 em Rondônia abre inscrições para Artistas e Bandas

O maior Festival Integrado das Américas chega à décima edição, alcança a Europa e propõe alternativas colaborativas e sustentáveis de produção e circulação de artistas, agentes e tecnologias.

Idealizado em 2002, em Cuiabá, pelo Espaço Cubo – um dos coletivos que deu origem ao Fora do Eixo – FDE, o Festival Grito Rock é uma alternativa ao Carnaval e uma plataforma independente de circulação. Este ano, o projeto ocorre de 17 de fevereiro a 17 de março e reúne produtores de 200 cidades e 15 países, o que representa um aumento de 55% em relação a 2011, quando 130 cidades e 10 países sediaram o festival.

Em Rondônia o Festival será realizado em 4 cidades durante o mês de março, nos dias 02 e 04 em Vilhena, 09 e 10 em Cacoal, 10 e 11 em Ji-Paraná e 16 e 17 em Porto Velho. Através dessa agenda será possível a integração e micro-rotas, facilitando a circulação de agentes, produtores, artistas e bandas, fomentando as trocas de tecnologias sociais, intercâmbio e incentivando a produção e a formação profissional, em projetos voltados ao setor cultural. Em Porto Velho essa é a sexta edição e terceira realizada pelo Coletivo Cultura e Arte Organizando o Social – C.A.O.S., ponto de rede do Circuito Fora do Eixo, uma rede de coletivos que atua como multiplicador da cultura, e não apenas no fomento, mas também no estímulo à formação de seus agentes culturais. Em Vilhena já foram 3 edições e a quarta edição esta sendo realizada pelo coletivo Ekatu um grupo de produção, difusão e articulação de Cultura. Já na cidade de Cacoal, através do Arte e Cultura Social – ARCUS novo na rede, criado para esta edição, mas com a promessa de não parar nesta e nesse único evento, junto com a Associação dos Atores do N.A.D. A promovem a primeira edição na cidade. Em Ji-Paraná o Interior Alternativo, que também está ligado à rede, e a manifestações independentes, está realizando sua segunda edição. Artistas e Bandas já podem fazer sua inscrição para as oportunidades no Toque no Brasil (http://tnb.art.br) visualizando a circulação dentro do Estado de Rondônia.

As edições de cada cidade são produzidas de forma interdependentes, e tudo, principalmente a logística entre elas, é construído colaborativamente com o propósito de tornar sustentável a circulação de artistas, agentes, produtores, produtos e tecnologias.

Em 2011, pela primeira vez, o Grito Rock foi executado nos 26 estados brasileiros e em outros 8 países (com cidades da América do Sul e Central). Para 2012 já são 15 países, incluindo o continente europeu e o México.

Grito Rock Internacional

Reflexo da conexão com diversos países latinos, este ano o Grito Rock se soma a 15 países e se estabelece em 14 cidades estrangeiras. Vários representantes da América do Sul e Central participam da décima edição: Honduras, Costa Rica, Guatemala, Argentina, Bolívia, Colômbia, Chile, Honduras e Nicarágua.

O Festival ocorre também na Cidade do México, Los Angeles e em Braga (Portugal), realizado por brasileiros em parceria com agentes locais. “Recebi um convite e achei ótima a ideia de fomentar um evento brasileiro junto com mexicanos que já trabalham com o cenário independente, é uma grande chance de conectar os dois países através da música” – comenta a brasileira Marina Paschoalli, que está na produção do Grito Rock na capital mexicana.

Balanço

Até o momento foram registradas 203 inscrições, sendo que 61 cidades estão realizando o Grito Rock pela primeira vez. Entre os produtores, 38 estão na Região Sul, 36 da Região Nordeste, 81 no Sudeste, 13 no Centro Oeste e 19 na Região Norte. Desses produtores, 32,5% são de Pontos ligados à rede Fora do Eixo, 25,% são pontos parceiros, enquanto 14,7% ainda não desenvolveram relação com o FdE, mostrando que o projeto transcende o Circuito e atrai produtores de maneira diversos para a realização do Festival.

Mais informações

http://tnb.art.br/

http://gritorock.com.br/

http://coletivoekatu.wordpress.com/

http://coletivoarcus.wordpress.com/

http://interioralternativo.blogspot.com/